28/09/2012

Nostalgia…

Posted in Variedades tagged , às 10:17 AM por Natália

Hoje me bateu uma saudade desse cantinho, desse espaço que marcou o momento mais importante da minha vida.

Sei que faz muito tempo que não posto nada por aqui, desde o final de julho, mas isso se chama vida de casada! O foco muda completamente e como o dia mais importante já passou, ficam apenas as recordações, e às vezes procurar coisas de casamento pra postar fica sem sentido pra mim.

O marido tem viajado muito à trabalho, mais do que na época que namorávamos, e de 5 meses que estamos casados, pelo menos metade desse tempo ele esteve longe de mim.
Por mais que tenha sido planejada e desejada à muito tempo, a mudança já é algo difícil. Em um dia sua vida é de um jeito, segue uma rotina, e no outro tudo vira do avesso e você precisa tomar as rédeas de todos os campos de sua vida (profissional, relacionamento, casa, lazer, etc).
É uma delícia a convivência diária, mas tem suas dificuldades, como todos sabem!
Passar por esse processo e ainda sozinha, é muito pior. Com essas constantes viagens do Ricardo, tenho passado muito tempo sozinha em casa. Em alguns momentos isso é bom, me faz bem, mas em muitos outros a solidão bate e falta o apoio do outro, até em pequenas questões como por exemplo o jantar de uma noite, ou mesmo ter alguém pra contar como foi o dia…
Ontem vi um verso maravilhoso da Clarice Lispector que diz assim:

“…Que minha solidão me sirva de companhia.
Que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.”

Dizer é fácil. Ouço de todos que é bom assim, que não enjoa nunca, que quando ele voltar vamos estar com saudades, mas ninguém está na minha pele pra sentir o que sinto.
Infelizmente por enquanto não temos outra opção, isso faz parte da carreira dele e não tenho o direito de me intrometer. Ele deve tomar as decisões e trilhar o caminho que considera melhor para si próprio. Claro que sempre dou minha opinião sobre o assunto, mas esse o caminho é ele quem tem que escolher.

Já passei meu aniversário sem ele. Amanhã é o dele e novamente não comemoraremos juntos, e isso dói.
Se os resultados desse esforço vão valer a pena não sabemos, mas enquanto isso vou vivendo os dias só, da melhor maneira possível, encontrando amigos, passando um tempo com meus pais e curtindo a minha casa. Mas claro que tudo ficaria melhor se ele estivesse por aqui…

Tenho sentido falta da época da organização do meu casamento e mais ainda do grande dia. Hoje vejo a importância desse blog para registrar ações e sentimentos, pois com ele volto um pouquinho no tempo e revivo essa fase tão gostosa, mas que passa tão rápido.
Houve momentos de tristeza, de decepção e de fúria, sim, mas isso não tiram o gosto de conquista de cada detalhe que conseguimos realizar.

Hoje tive a notícia que o meu álbum de casamento ficou pronto e os vídeos também. Hoje no carro vim trabalhar ouvindo a música que toca no vídeo e relembrando, com lágrimas nos olhos, os momentos do casamento que sempre ficarão na memória.

Hoje estou nostálgica de tudo o que vivi e daquilo que não vivi, não por falta de atitude minha, mas por falta de oportunidade da vida.

Beijos

17/08/2010

Por que casar?

Posted in Variedades tagged às 10:41 PM por Natália

Olá queridas,

Aqui estou eu mais uma vez me sentindo meio alheia ao mundo, ou pelo menos tentando fazer com que isso aconteça em alguns momentos.

Tenho tido exemplos de que casamento, para acontecer, deve ser muito bem pensado por ambas as partes (noivos), pois não é uma brincadeira que quando cansa, saímos do jogo. É até engraçado como muitas vezes o acontecimento vem antes do motivo que levou para tal. Porque se preocupar tanto com casar, fazer festa se não temos certeza de que é exatamente isso que desejamos para o resto da vida?

Namoro há quase 10 anos (completaremos em outubro) e faz muito tempo que tenho comigo essas decisões, de que ele é a pessoa com que quero passar o resto da vida. Mesmo assim, sempre paro para pensar e me certificar da responsabilidade que estaremos assumindo. Casamento não se basta com amor! Tem que ter antes de mais nada respeito. Respeito pelo que o outro é, o que gosta e o que sente. Sem respeito, o amor não perdura. Se temos respeito, teremos dignidade e honestidade com o outro.

Casamento não saiu de moda. O que entrou em jogo são as separações e essas estão cada vez mais banais. O que mais vemos são casamentos recentes se desfazendo… e por quê? Porque na empolgação, pensa-se que paixão é amor. Ficamos cegos, não conseguimos enxergar um palmo à frente, ou não queremos enxergar, é mais cômodo.

Todas as pessoas têm qualidades e defeitos. Acredito que devemos namorar o suficiente para conhecê-los e percebermos se as qualidades superam os defeitos, que acabam  por passar desapercebidos. Se isso não acontece desde o namoro, se os defeitos falam mais alto e são raros os momentos realmente de felicidade (e quando digo felicidade é aquela do dia-a-dia, nada de grandes acontecimentos, mas pelo simples fato de se sentir feliz por estar junto), como conviver com isso para todo o sempre?

Eu continuo à moda antiga, quero que meu casamento dure para sempre… mas quem não quer? O que não podemos fugir é da responsabilidade de nossos atos e escolhas, porque cada decisão poderá mudar nossos destinos.

E, antes de casar, amem-se e respeitem-se acima de qualquer coisa. Com dedicação, acredito que uma relação pode ser para sempre.

Quero ficar bem velhinha e continuar apaixonada pelo meu eterno amado!

Bjs

Coelho Casamenteiro!

%d blogueiros gostam disto: